quinta-feira, 23 de abril de 2009

A espera do fim.

Eu me sinto tão pequena em relação ao que eu sinto! Seria tão fácil poder explicar o que você sente se a pessoa pra quem você contasse pudesse sentir também. Eu vivo os meus dias a espera do fim, do fim do silêncio, do abraço, do beijo, das verdades, das mentiras. Vivo a espera do último carinho, do fim do conformismo, da esperança. Mais pensando bem, eu não vivo, eu morro a cada dia, morro por dentro, por fora, de um lado ou de outro. Morro de angústia, morro pela dúvida, morro pela falta de fé, morro pelo abandono, simplesmente morro de sufoco!

2 comentários:

Encolhedor de Cabeças disse...

Todos morrrem! Prepare-se!

Vaan disse...

eu não falo bem desse tipo de morte, porque morrer deve ser natural. o triste é morrer estando vivo!